1st Théo Brandão Festival of Ethnographic Film and Photography - Indigenous Peoples

(foto: Maracás Xucurú-Kariri, autoria: Celso Brandão)


Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore, 13, 14 e 15 de abril/2011 - Maceió-Alagoas/BRASIL

The 1st Théo Brandão Festival of Ethnographic Film and Photography is designed for productions based on ethnographic research or having characteristics of ethnographic descriptions. This festival honors Théo Brandão, who was an anthropologist and folklorist that always valued ethnic and cultural expressions. It is a realization of partnership between Théo Brandão Museum of Anthropology and Folklore/MTB and the laboratory on Visual Anthropology in Alagoas/AVAL, both from the Universidade Federal de Alagoas, Brazil.



O 1º Festival Théo Brandão de Fotografias e Filmes Etnográficos é voltado para produções situadas em contextos de pesquisas etnográficas, bem como produções de registros imagísticos e audiovisuais (fotográficos e fílmicos), reconhecendo o valor que o antropólogo e folclorista Théo Brandão sempre deu às manifestações étnicas e culturais. É uma realização de parceria entre o Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore-MTB e o laboratório Antropologia Visual em Alagoas-AVAL, ambos vinculados à Universidade Federal de Alagoas.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

ENSAIO: [sem título]







Bruna Cabral /CESMAC <bmacabral@gmail.com> 
Ano e local da realização: 2008, Inhapí - AL
Formato Original: (X) digital ( ) analógico:
Resumo do Ensaio:

Vivência na Tribo indígena Koiupanká, em março de 2008, durante ritual sagrado para celebrar a colheita do milho. Responsável pela discussão acerca da situação da terra da tribo, entrevistei os mais velhos como seu Messias e dona Marinalva, lideranças como Cacique e o Pajó além de conversar com as crianças (visão diferenciada). Através das fotografias, pude registrar algumas dessas pessoas maravilhosas.

4 comentários:

  1. Que orgulho de ser teu amigo, Brunilde!

    ResponderExcluir
  2. Essas fotos vão longe... E você também! Beijos no cuore e parabéns, Mana Gau

    ResponderExcluir
  3. Quando eu crescer, quero ser que nem você! PARABÉÉÉÉÉNS!
    Beijão da sua piveta

    P.S: Ignore o 'bertxinha'. Resquícios da pré-adolescência... :x

    ResponderExcluir
  4. Muito bem dona Maria !!!!

    pau no gato

    ResponderExcluir