1st Théo Brandão Festival of Ethnographic Film and Photography - Indigenous Peoples

(foto: Maracás Xucurú-Kariri, autoria: Celso Brandão)


Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore, 13, 14 e 15 de abril/2011 - Maceió-Alagoas/BRASIL

The 1st Théo Brandão Festival of Ethnographic Film and Photography is designed for productions based on ethnographic research or having characteristics of ethnographic descriptions. This festival honors Théo Brandão, who was an anthropologist and folklorist that always valued ethnic and cultural expressions. It is a realization of partnership between Théo Brandão Museum of Anthropology and Folklore/MTB and the laboratory on Visual Anthropology in Alagoas/AVAL, both from the Universidade Federal de Alagoas, Brazil.



O 1º Festival Théo Brandão de Fotografias e Filmes Etnográficos é voltado para produções situadas em contextos de pesquisas etnográficas, bem como produções de registros imagísticos e audiovisuais (fotográficos e fílmicos), reconhecendo o valor que o antropólogo e folclorista Théo Brandão sempre deu às manifestações étnicas e culturais. É uma realização de parceria entre o Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore-MTB e o laboratório Antropologia Visual em Alagoas-AVAL, ambos vinculados à Universidade Federal de Alagoas.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

ENSAIO: ”O protagonismo indígena no FSM, Belém do Para”









Alejandra Aguilar Pinto/Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia-IBICT, Brasília.<ale.cinf@gmail.com>
Ano e local da realização: 2009
Formato Original: (X ) digital
Resumo do Ensaio:
Este ensaio fotográfico esta baseado no Fórum Social Mundial (FSM) que aconteceu em Belém do Para no Brasil, de 27 de janeiro a 1º de fevereiro de 2009, tem como objetivo dar a conhecer diversos momentos de participação e  visibilidade dos povos indígenas no maior evento global da sociedade civil,  uma resposta alternativa ao sistema econômico neoliberal que se impõe  ao mundo.
Apresentam-se imagens de diferentes povos indígenas que participaram no FSM, concentrado na Universidade Rural do Pará, principalmente na Tenda dos Povos Indígenas. Esta seleção é o resultado de uma pesquisa autônoma que pretendeu conhecer as motivações, interesses e aspirações dos (as) indígenas presentes nesse evento. Fez-se uma entrevista, escolhendo pessoas de forma espontânea, o que demonstrou (como um dos resultados desta pesquisa de campo) uma forte presença indígena feminina, o que demonstrou a visibilidade que está tendo a mulher  indígena no movimento indígena,  neste últimos anos.

Um comentário:

  1. Gostei muito a minha apresentação...estou começando...rs...rs....

    ResponderExcluir